segunda-feira, 26 de março de 2018

Hoje

Hoje sou tua DONA...
Quero-te à minha mercê....

Pra ti



Pra ti...
Chego como desejas...
Como gostas... e como gosas em me ver assim
Pra ti me dispo...
A ti me dou...
És a minha fonte de prazer...
Para viver em ti quero beber...
Me desnudo e me ofereço a ti...
Pra ti me toco...
Pra ti...
... Goso para que goses ao me veres gosar....


quinta-feira, 22 de março de 2018

Os teus seios...

Belos os teus seios...
Onde me quero perder...
Onde quero encontra-me...
Deixar as ondas do desejo desaguar...
Assim te quero levar por mar...
... por mares de desejo...
Sente minhas mão te acariciar...
Sente minha boca de devorar...
Deixa meu corpo te devassar....

Fantasia no Escritório:




Fantasia no Escritório:

Enquanto, acabavas as tuas coisas, arrumavas as tuas músicas e documentos, depois fui até ao escritório, o meu refúgio, escrever e também tentar por em ordem os documentos do PC.
Tinha vestido umas calças claras e uma camisa com riscas brancas e vermelhas…
Tentava escrever um texto, imaginando uma fantasia, passada entre dois Amantes.... Queria que fosse algo cheio de paixão e com sensualidade..... Mas as palavras hoje não se imprimiam na tela do monitor, a imaginação não surgia.... Olhava para o monitor e pouco tinha escrito........ Ouço passos... Levanto a cabeça e olho… Quem vejo?..... Vejo-te a chegar.!!!... Olho-te!!.... Vinhas LINDA!!... Simplesmente linda!...
Sapatos de salto e aquela blusa preta transparente, comprida quase até aos joelhos de botões, por debaixo o soutien preto e rendado e calcinhas também rendadas, que deixavam ver mais que escondiam, deixavam ver-te a ‘Intimidade Nua’, sim porque gostas de “A” ter suave e macia, sabes que gosto assim.... Nas pernas as meias pretas de seda macia que te moldam as belas pernas e sobre as coxas o rendado das meias deixam-te sedutora, o cinto de ligas em volta da tua cintura embeleza-te o corpo com as rendinhas que tem e as alças do cinto de ligas prendem as meias com os fechos que tem uns lacinhos… A transparência da camisa que tens vestida mostram-me assim o teu Belo Corpo… O meu olhar prende-se a Ti… Seduzes-me com a Sensualidade que emana do teu Corpo e de Ti!... E, assim não sei se vou conseguir continuar a escrever a história que pensava, se não conseguir escrever no computador vou escrever e desenhar pelo teu Corpo umas “PALAVRAS” de paixão… Pensei….
Chegas e encostas-te por detrás da cadeira, com os braços sobre os meus ombros, as mãos apoiadas no meu peito... E dizes:
- Que escreves?...
- Tento, hoje não consigo escrever nada de jeito...
Apoias o queixo no meu ombro... E ficas a olhar o monitor onde eu não sei o que escrever mais… Dizes:
- Então?.. Não escreves mais?
- Não consigo Nina… …
- Porquê?....
- O teu cabelo está a fazer-me cócegas no pescoço… Sorris-te junto do meu pescoço e eu senti a tua respiração na minha pele e um arrepio percorreu-me o corpo… …
- Então vou fazer mais cócegas no teu pescoço, para em vez de escreveres no computador escreveres em mim… No meu corpo… Quero que escrevas uma história em mim hoje… Disseste enquanto viravas para ti a cadeira em que estava sentado… Olhei-te nos olhos lindos e vi um sorriso maroto no teu lindo Rosto… Achei-te Tão Linda… Estavas Tão Linda que não resisti e comecei a olhar-te…. O teu cabelo caia sobre os ombros massajava-te a pela sedosa… A blusa preta só com dois botões apertados que deixavam o teu decote aberto e o soutien visível e pela transparência do tecido eu via os teus seios redondos envoltos no rendado do soutien que os deixavam mais belos ainda… Não resisti… Apoiei as mãos na tua cintura e puxei-te para mim enquanto ainda sentado… Ficaste entre as minhas pernas… Ali sentado, tu em pé apoiavas as mãos nos meus ombros e as minhas na tua cintura, levantei o rosto ofereci-te os lábios e um beijo surgiu… Um beijo suave com um leve tocar de lábios, tão macios os teus lábios e tão doces… Os nossos lábios foram-se entreabrindo e deixaram as línguas passar entre eles… Pelo meu corpo passou um arrepio… No teu senti um tremor e apertei-te nos meus braços que te envolviam 0 corpo… Apoiavas os braços nos meus ombros e apertavas-me… Enquanto as nossas línguas dançavam dentro das bocas um bailado de paixão e desejo… As minhas mãos percorriam o teu corpo e desapertaram os botões da blusa deixando os teus seios visíveis aos meus olhos, assim com o soutien preto a emoldura-los… Belos!... Pela pele do teu corpo deixei as minhas mãos deslizar para sentir a maciez da tua pele perfumada… As nossas bocas coladas… as línguas enrolavam-se uma na outra e eu saboreava o teu sabor… Deixei os meus lábios escorregar pelo teu queixo… Pelo teu pescoço… Descer entre os seios e os lábios deixaram a língua passar para saborear o gosto da tua pele, pelas narinas sentia o aroma que do teu corpo emanava… Deixei os lábios subir nos teus seios e envolve-los num beijo e apertar suavemente os mamilos entre os lábios, assim, sobre o tecido do soutien, gosto assim, de sentir os mamilos sobre o soutien… A minha língua deixava um rasto de desejo no teu corpo… Entre os teus seios… Pela barriga desci com os lábios e a língua saboreava a pele do teu corpo… Abaixei-me a beijei-te na barriga, desci pelo ventre e senti nos lábios a renda das calcinhas e entre as tuas pernas o teu calor… Beijei-te ai… Sobre a renda das calcinhas e na língua senti o sabor do teu gosto…
Ajoelhei e pelas tuas coxas deixei os meus lábios deslizar sobre a seda das meias, tão suave como a tua pele… Baixei-me e beijei-te os pés… Sim beijei os teus lindos pés que nos sapatos pretos de salto mostravam as unhas pintadas de vermelho, como gosto de ver… Sabes… Pousaste as mãos nos meus ombros… Olhei-te… Deixei os meus lábios subirem novamente pelas tuas pernas e demorei entre elas… Sim… Ali… Entre as tuas coxas na tua ‘intimidade’ onde sentia o teu calor e o teu sabor… Levantei-me e num abraço beijamo-nos intensamente… Sentia a tua pele sobre o tecido fino da blusa e isso deixava-me febril… Lentamente Desapertaste-me a camisa botão a botão que caiu ao chão, pelo meu peito passaste os teus dedos… Sentia-os descer pela minha barriga e meterem-se entre as calças e a pele, desceram mais e encontraste-me… Na tua mão sentiste o “meu” desejo… Desapertas-te o cinto das calças de deixaste-as cair… Em breves momentos fiquei despido e beijavas-me o peito… A barriga… E agora era a tua vez de saboreares a minha pele e de me saboreares… Via-te assim aninhada na minha frente a com doçura meteste-o entre os lábios e beijaste-o… Suspirei quando os teus lábios “O” rodearam e a tua língua desenhava círculos… Desfaleci e caí no sofá que estava ali ao lado… Ali sentado beijavas-me com o teu corpo sobre o meu… Acariciava o teu corpo tacteamdo-o com os dedos… Sentaste-te ao meu lado e eu abracei-te... Deixei o meu corpo sobre o teu e desci por ele… com os dentes arranquei-te as calcinhas para te saborear livremente… A minha língua passou entre os ‘lábios’ “DELA”… Senti-A doce e macia… Dela escorria o teu mel suave macio… Doce… Era o teu sabor…Eu saboreava e com a língua acariciava-te o clitóris… Entre os lábios apertei e com a língua tocava… Senti-te suspirar de prazer e o meu prazer era o teu prazer… Ver que te dava prazer mais prazer eu sentia… Com carinho abriste as penas e puxaste-me para ti… Ali sentada no sofá, recostada no assento guiaste-me para ti… Prendi-te pela cintura enquanto com os braços pelo meu pescoço me puxavas e as nossas bocas encontravam-se de novo abriam-se para trocarmos os sabores e as línguas encontrarem-se e enrolarem-se com luxúria e desejo… Ali o teu corpo com a blusa solta, os teus seios embelezados pelo soutien, as meias de seda com rendados sobre as coxas e presas ao cinto de ligas, deixava-me febril de desejo… Assim me vias o desejo e desejavas também… Puxaste-me pelo pescoço e entrei em ti… Suavemente o meu corpo foi entrando em ti… Sentia o teu corpo ardente e sentias o meu ‘corpo latejante dentro de ti… Em movimentos suaves… Prendias-te com os braços ao meu pescoço como que quisesses que nos fundíssemos um no outro… Abraças-te a minha cintura com as tuas pernas e eu senti as tuas coxas macias e firmes a prender-me… Era tão bom… Trocavamos prazer pelo prazer de nos ter-mos… Pediste:
- Senta-te no sofá…
Sentei-me e agora estavas ali na minha frente… Deixas-te cair a blusa e o teu corpo apareceu mais belo… Desapertaste o soutien e ele caiu também… Pedi-te:
- Deixa as meias… Quero-te assim…
Assim ficaste e beijaste-me mais uma vez… Mais e mais… Com uma perna de cada lado das minhas as tuas abriste e deixaste-te descer em mim… Guiaste-me para ti… Deixaste o teu corpo receber o meu dentro de ti novamente… Mais quente te sentia… Ajoelhada no sofá ondulavas o teu corpo sobre o meu em movimentos suaves… Abraçaste o meu pescoço, eu agarrei-te forte pela cintura e cravaste os dentes no meus ombros quando sem nos contermos explodimos de prazer um no outro… Ali ficamos enlaçados corpos colados a deixar desvanecer a intensidade com que nos fundimos um no outro… Depois fomos tomar um banho para sair nessa noite, já era um pouco tarde mas ali um barzinho esperava-nos, onde uma musica tocava para dançar-mos um com o outro…….
………………….


……………………….

Vestiste-te Linda para sair… … … … 

Envolve os meus seios




Envolve os meus seios
Com a tua boca e os teus dedos,
Move-te devagar, toca-me devagar...
Respira comigo,
Encosta o teu peito ao meu.
Não cedas já á paixão,
Vou soltar o meu cabelo sobre ti.
Os meus lábios, em sussurros, vão falar á tua pele,
As minhas mãos estarão em ti, quando me explorares.
Os meus olhos vão olhar-te e os rostos quase se tocam,
Nossos lábios quase beijam, quase procuram,
Quase devoram.
Um momento deste doce,
Quase parado sexo antes de cedermos.
Respira, sua, brinca e prova-me...
ESQUECE O TEMPO


quinta-feira, 15 de março de 2018

Tuas mãos se agarram ao meu corpo




Lá fora a chuva cai… Gota a gota… Pingo a pingo, ouço cair… Lentamente fecho os olhos…Me apetece ir dançar na chuva… Assim faço e vou…
Olho o céu cinzento e as gotas molham-me o rosto…
Pingo a pingo a chuva molha meu corpo… Gotas escorrem pelo rosto… Sinto como que beijos teus sejam…
A tua imagem aflora ao meu pensamento e quero… E sinto desejo de te ter ao meu lado…
Abro os braços e recebo no meu corpo a chuva que cai… Chuva de beijos que quero de ti…
Vem… Dança comigo na chuva…
Rodo e rodo e sinto a chuva molhar-me…
Fecho os olhos e vejo-te chegar… Talvez o meu pensamento que te quer amar…
Tua roupa cola-se ao teu corpo… Que sinto junto do meu…
Abraço-te e sinto teu calor…
A chuva, pingo a pingo…Gota a gota… Molha-nos…
Escorrem gotas dos nossos rostos…
E colamos as bocas num beijo molhado… Pelos lábios entreabertos…
Rodamos abraçados… Como que ouvindo musica ecoando nos ouvidos…
A música que só nós sabemos ouvir…
Sentimos a música nos embalar… E a chuva nos molhar…
As tuas mãos no meu pescoço…
As minhas mãos no teu corpo…
Abraçados dançamos a dança da chuva…
E à chuva nos beijamos…
O vestido molhado se cola e molda os teus contornos… Seduz-me… E digo ao teu ouvido…
- Estás linda…
Nossos corpos molhados… Abraçados…
Se tocam… Se querem… E o desejo aflora…
O quarto ali perto convida…
A chuva os corpos molhou…
O quarto os segredos guardou…
E os corpos segredaram um ao outro e os mistérios revelaram…
E se entregaram…


Sentei-me na cama…
E chegaste…
Vestiste a lingerie sedutora… Que eu gosto de tocar…E despir…-te
Aninhaste-te ao meu lado e me ofereceste os lábios com as mãos no meu rosto…
Lá fora a chuva cai… Neste quarto cai chuva de beijos…
Saboreei-te…e abracei-te…
Apertei teu corpo no meu…
Depois de dançar na chuva… Entramos…e o quarto nos acolheu…
As roupas caíram eu agora um banho de chuva quente…
Um banho a dois…
Esperei-te recostado na cama… Com ausência de vestes no corpo
O teu corpo resplandecia sobe o belo e sedutor lingerie…
O meu corpo queria sentir o teu…
Vieste e as mão se tocaram…
E assim falaram…
E disseram…
Sussurraram palavras na pele...Escritas com doçura e paixão… Tateando com os dedos deslizando na pele macia e perfumada…
Uma alça… E outra alça deixou teus ombros…
As mãos deixavam escritas palavras na pele dos ombros, revelando o desejo e paixão…
Os lábios diziam com beijos o desejo incontido…
Tuas mãos rodearam meu corpo…
Senti nas costas tuas unhas…
O meu corpo tremeu… E meus braços agarraram o teu corpo…
Envolvi-te num abraço…
Prendeste meu pescoço e as bocas colaram-se e falaram com beijos… Molhados…
O teu peito beijei, ali rastos molhados deixei…
E com teu perfume me embriaguei…
Com força te abracei…
O teu corpo perdeu-se nos meus braços…
Perdi-me no teu corpo…
Uma alça e outra alça caíram…
Peito desnudado eu vi… E Beijei…
Como dunas em praia quente… Os seios ali ao meus olhos…
Pediam beijos… Beijos lhes dei… E com os dedos toquei…
Teu corpo tremia… E eu tremia… Colei meu corpo ao teu…
A lingerie deslisava em teu corpo… Como deslizavam minhas mãos na pele suave…
A bela e transparente veste perdeu-se sobre a cama e eu perdi-me a contemplar-te… E Beijar-te…
Pedacinho a pedacinho beijei… E te adorei…
Os lábios falavam o que as gargantas calavam…
As mãos e os dedos escreviam em nós frases de sedução… E paixão…
Quando os lábios não conseguiam mais nada dizer….
Quando as mãos não tinham mais palavras para escrever…
Nossos corpos se deram…
Nossos corpos se receberam…
Deixei que os teus braços me prendessem o pescoço… E colasse meu peito ao teu…
Prendi-te em meus braços…
Tremi quando teu corpo se ofereceu ao meu…
Elevei-me ao éter quando tuas pernas enlaçaram meu corpo…
E deixei que meu corpo se perdesse no teu…
Enlaçados como um só corpo… Fomos… Até ao sublime final…
Lá fora a chuva caía… E nessa cama, caídos nos abraçávamos…
A noite foi bela depois dessa dança na chuva…


Hoje Quero Sentir-te...

Hoje quero dar-me a ti...
Vem tomar-me...
Sentir-me...
Provar-me... e saborear-me...
Estou aqui pra ti..............

Vem... Sente-me...

Prova-me...
Faz-me vir....por ti e pra ti.........

O Instinto Dizia....



Esperava-te ali junto da praia…
Chegaste no carro e paraste junto de mim, depois de estacionar abriste a porta, colocaste um pé no chão, a mini-saia que sem ser muito mini tinha subido nas tuas pernas durante a tua condução. Ali eu vi, estava linda como sempre, sabias que eu adoro meias nas pernas e assim vinhas de meias com o rendado das ligas a cingir-te as coxas. Recostaste-te um pouco no banco e deixaste que os meus olhos te devassassem o corpo assim embelezado pela roupa que trazias… Assim bela a vontade de te despir era demasiada. Sabias bem que, quanto mais linda vens mais vontade eu tenho de te despir… E assim me provocas, pois ali não era o sítio apropriado para… Provocadora rodaste o corpo no banco e cruzaste as pernas, assim a saia subiu mais deixando as coxas quase desnudadas… sedutora nesse encontro que não sabíamos onde e como ia acabar…
Saíste do carro fechaste a porta rodaste o corpo e ficaste na minha frente assim… Em cima dos sapatos de salto alto agora a saia sobre o joelhos rodeava-te as pernas, o casaco preto sobre a blusa decotada que deixava ver os vale entre os seios que estavam emoldurados pelo soutien com bordados vermelhos que o decote denunciava… Abriste os braços rodeaste-me o pescoço num abraço, cingi-te o corpo pela cintura e apertei-te… Os lábios colaram-se num beijo cheio de volúpia com as línguas a dançarem dentro das bocas num bailado frenético de desejo…
Era fim de tarde junto ao mar, com o sol a fazer os últimos passos no fim do seu caminho desse dia… Caminhamos lado a lado com os sentidos comandados pelo instinto… O instinto dizia-nos… Caminhamos pela areia da praia, tiraste o casaco e deixaste-o cair na areia, ali parada olhavas o mar e o sol que se ia deitar… Abriste os braços como que a querer abraçar o sol…
Ali junto ao mar abracei-te por detrás com os braços a rodear-te a cintura e apertei-te ao meu corpo, recostaste-te em mim, colado ao meu sentia o teu corpo quente que o tecido das tuas vestes não disfarçava, inclinaste a cabeça para trás e beijei-te o pescoço, deixei as mãos descerem no teu corpo e sobre o tecido da saia senti-te entre as coxas e nas tuas nádegas sentias o meu desejo… Suspiraste… Enquanto o sol já se escondia ao fundo por detrás das ondas… Abraçados, um beijo ao pôr do sol foi dado pelas nossas bocas, os lábios entreabriram-se e deixaram as línguas enrolarem-se uma na outra quando o sol pintava de alaranjado os nossos rostos… Esquecemos o tempo ali naquele beijo demorado… Dentro em pouco a noite ia envolver-nos ali na praia… Pegaste no teu casaco que estava sobre a areia… Caminhamos de volta ao carro, ao chegar abriste a porta dos bancos de trás e sentaste-te de lado no banco com as pernas para fora e os pés nos sapatos de salto alto apoiados no chão, fiquei ali na tua frente, colocaste as tuas mão na minha cintura e eu apoiei as minhas no teus ombros, baixei-me e beijei-te deixei os lábios escorregarem na pele do teu rosto até ao pescoço, entreabri os lábios e saboreei-te a pele perfumada pelo Gucci que eu tão bem conhecia, a minha língua sentiu a textura de seda da tua pele e estremeci… Naquele sítio de
serto a noite envolvia-nos quando as tuas mãos desceram a procuraram-me quando me soltaste o cinto e libertas-te o meu desejo… Ali o viste junto ao teu rosto… Entre as tuas mão seguraste-o e beijas-te… Fechei os olhos e com as mão nos teus ombros segurei-me, as minhas pernas tremeram quando abriste os lábios e me recebeste na boca, senti a tua língua rodear-ME… Auxiliei os teus movimentos com as mão na tua cabeça e os dedos enrolados no teu cabelo… A tua saia tinha subido nas pernas e deixava-me ver-te assim que com sedução me oferecias…
Baixei-me e entre as tuas pernas beijei-as, ali sobre as meias no interior das coxas que abrias para mim… Com os dentes arranquei-te as calcinhas e deixei-te ‘ali’ nua pra mim… Assim, os lábios “dela” ‘nus’ e macios foram acariciados… A minha língua atrevidamente invadiu-te a ‘intimidade’ e nos lábios senti o teu calor e a tua humidade… Saboreei o teu gosto… Suspiravas e seguravas-me a cabeça entre as tuas pernas enquanto a língua te penetrava… Baixei-te as alças da blusa e soutien e deixei-te os seios nus para mim com os mamilos erectos que apertei entre os lábios e a língua rodeou-os saboreando-te a pele macia… Abraçaste-me pelo pescoço e deixaste-te cair no banco puxando-me para cima de ti… O meu peito comprimia os teus seios e eu sentia os teu mamilos roçarem-me a pele… As tuas mãos apertaram-me o corpo contra o teu e as tuas unhas de vermelho pintadas cravaram-se nas minhas costas quando entrei profundamente em ti… A tuas pernas rodeavam-me a cintura e eu com as mão apertava-te os ombros e os seios…
Os corpos estremeceram… No momento em que se deram um ao outro nesse momento de instinto volúpia e desejo…
Num momento de entrega… Escondidos pela noite e como cúmplice o mar…



Hoje quero perder-me em ti…


Hoje quero-te…
Hoje quero perder-me em ti…
Quero sentir o teu calor…
Sentir a tua pele…
Hoje quero ficar embriagado com o teu perfume…
Quero sentir nas narinas o teu aroma… 
Ficar sem norte no teu cheiro de Mulher...
Hoje quero perder-me em ti.
Quero deslizar na pele do teu corpo…
Quero desvendar os mistérios que se escondem em ti…
Hoje quero…
Seguir com suavidade os contornos do teu corpo…
Contemplar-te e adorar-te…
Hoje quero…
Beijar os teus pés…
Com Beijos contar um a um os dedos…
Hoje quero perder-me entre os fios do teu cabelo…
Enlear-me nesse perfume único…
Hoje quero ver o teu pescoço e deixar beijos entre o teu cabelo…
Quero beijar os teus ombros onde o teu cabeço baila…
Hoje quero…
Soltar os meus lábios no teu peito…
Sentir com os lábios os contornos dos teus seios…
Hoje… Ver as “dunas” macias de contornos suaves… Os teus Seios…
Beijar em toque suave os seios redondos…
Quero hoje…
Sentir o toque dos mamilos rosados…
Navegar pelo mar do teu ventre…
Quero senti-lo ondular como um mar… De paixão…
Quero ver o teu ventre em movimentos arfantes de desejo… Pelos meus beijos…
Quero beijar o teu ventre…Hoje…
Pernas arqueadas… Coxas redondas… Aroma de mulher…
Hoje quero!...
Perder-me… Nesse abismo… Sentir o mel… Sentir o perfume e sabor…
Hoje… Quero-te Mulher….

terça-feira, 26 de setembro de 2017

De Gatas na Cama

Via-te ali… Debruçada na cama. Quando entrei no quarto estavas de gatas em cima da cama. Lingerie preta. Soutien lindo e tanguinha que deixava as tuas nádegas totalmente a descoberto.
Estavas ali a provocar-me com sensualidade… Seduzias-me, pois sabias que assim ficavas irresistível para mim.
Aproximei-me… Coloquei as mãos sobre as tuas nádegas e deixei as mãos escorregar pelas tuas costas. Prendi-te pela cintura. Beijei-te as costas. Muitos beijos quentes molhados e demorados…
Por esta altura a minha roupa já tinha abandonado o meu corpo. E colava a minha pela à tua. O meu peito sobre as tuas costas. Sentia-te tremer… Soltei o teu soutien e abracei-te pelas costas… Agarrei os teus seios e senti os mamilos rijos…
Continuavas de gatas sobre a cama… Beijei-te as nádegas… Beijei-te entre as nádegas… Senti a tua humidade… Senti o teu aroma de mulher… Agarrei-te pela cintura e mordisquei as nádegas… O teu corpo tremeu e ouvi um gemido teu…
O meu pénis estava duro e latejante… Ajoelhei-me por detrás de ti… Afastei a tanguinha e meti um dedo em ti… Meti outro e acariciei-te… Senti o teu clítoris rijo e molhado…
Assim… Debrucei-me sobre ti… Como macho sobre a fêmea… O meu pénis estava pronto, erecto, duro… Aproximei-me e meti… Fui metendo dentro de ti… Devagar… Lento… Entrando todo na tua gruta do amor e prazer… Gemias… Ondulavas o corpo… Sentia-te a queimar por dentro… Entrava mais e mais até ao fundo de ti…
Movimentos de vai e vem faziam-me sentir mais prazer e mais prazer te dar…
Lentamente te penetrava… Sempre com movimentos cadenciados e lentos…
Sentia-te a minha fêmea e eu o teu macho…

O prazer estava ao rubro e já não havia volta…O êxtase estava eminente e soltei o jacto de esperma dentro de ti… latejante saí de ti e jorrei mais vezes sobre as tuas costas…
Caímos na cama exaustos… Estava deitada de barriga e estendida… Estava sobre as tuas costas… Ali…Assim…
O teu corpo estava quente e provocou-me mais… O meu pénis estava a ganhar vida outra vez… Assim ia crescendo entre o meu corpo e o teu… Molhados com suor e com o sémen jorrado por mim sobre ti… O meu pénis estava entre as tuas nádegas, pulsante… Ondulavas o corpo e foi entrando pelo tu cuzinho lentamente… Gemias… Entrou mais e gritaste um gemido de prazer… Fiz força e afundei-me em ti… Ficamos assim dançando uma dança deitados… Até gritares de prazer num goso imenso….

Foi assim…. Uma noite….

Noite Louca na Piscina

O acaso levou-nos ao mesmo hotel. Um hotelzinho junto ao mar, muito aconchegante.
Durante a tarde mergulhamos no mar…
À noite encontramo-nos no bar…
Quando o bar fechou fomo-nos deitar…
Era bem tarde na noite quando o telefone tocou. Atendi e disseste-me.
- Queria estar contigo.
Respondi.
- Vamos fazer uma loucura… Encontra-me na piscina…
Mal me vesti e a correr saí.
Chegamos os dois à piscina a correr.
Vestias somente uma túnica leve sobre o corpo, eu uns calções e uma camisa.
Chegados à piscina descemos as escadas na parte mais baixa e mergulhamos de imediato. Nadamos um pouco e depois nos abraçamos ali mesmo dentro de água. Beijamo-nos longamente como se não houvesse amanhã, num beijo louco de paixão. Depois peguei-te pela cintura e sentei-te no parapeito da piscina. Sentada com os pés dentro de água eu em pé com as mãos apoiadas nas tuas pernas. A túnica molhada colava-se ao teu corpo e mostrava os teus contornos. Os seios demarcavam-se com os mamilos rijos mostrando as saliências na túnica.

Beijei-te a s pernas. Beijei as tuas coxas… Seguravas-me a cabeça entre as tuas pernas.
Suspiravas… A túnica subiu e beijei-te a barriga. Desci com os lábios e beijei entre as pernas. Saboreei o teu gosto de mulher. Reclinaste-te para trás e apoiaste-te sobre as mãos… O teu corpo tremia a cada beijo meu. Abriste mais as pernas e saboreei-te por inteira… Acariciava-te com os lábios e com a língua. Suspiravas e tremias de desejo e tesão. Saboreei o teu corpo e o teu mel…
Gemeste de prazer quando um orgasmo invadiu o teu corpo por inteiro…
Abracei-te a barriga e te beijei os seios…
Depois peguei em ti e te mergulhei na água da piscina… Nadamos mais um pouco sorrindo com malícia cúmplice.

Sentamo-nos lado a lado na borda da piscina com os pés mergulhados… Olhaste-me sorrindo… Beijaste-me… Desceste para dentro a água e ficaste na minha frente entre as minhas pernas. Arrancaste o que vestia. Deixaste-me nu… Estava erecto para ti e por ti. Pegaste no meu pénis… Beijaste-o… Afagavas o meu pénis com as mãos… Olhaste-me com sorriso malicioso e carinhoso… Abriste a boca e meteste todo na boca… Fazias movimentos de vai e vem e o prazer era intenso… A tua boca quente deixava-me em êxtase…Entrelacei os dedos no teu cabelo e segurava a tua cabeça marcando os movimentos…
Sentia o desejo invadir-me o corpo… Sabias que eu não iria aguentar muito mais tempo… A tua boca descia e subia no meu pénis deixando-me louco de desejo e tesão. Suspirava… Tremi…
Retesei o corpo e o meu orgasmo explodiu na tua boca e no teu rosto… Saboreaste-me por inteiro…
Inclinei-me e beijei-te intensamente…
Puxaste-me pela mão e caímos na água da piscina retemperando os corpos…Depois sentamo-nos nas escadas que desciam até dentro de água… Mas tu sentaste-te no meu colo… A túnica molhada colada mostrava o teu corpo que encostavas ao meu. Com uma perna de cada lado das minhas sentaste-te no meu colo virada para mim. Ondulava o corpo sobre mim… O teu corpo procurava o meu e o meu corpo procurava o teu… Ao mesmo tempo que nos beijávamos… A excitação ainda pairava no ar e entre nós… Não havia o que fazer para parar… Estava duro de desejo, paixão e tesão… Sentias-me duro… Sentia-te quente, quente a ferver… O meu pénis erecto entre as tuas pernas… Olhava-lo… Pegaste nele e acariciaste… Ajeitaste o corpo… Levantaste-te um pouco para ficar sobre o pénis duro… Depois deixaste-te descer nele que entrou em ti suavemente… Agarrada ao meu pescoço bailava sobre mim uma dança de desejo e paixão… Sentia-te a queimar por dentro. O teu corpo fervia… O meu corpo estava a queimar… Ondulavas as ancas e apertavas o meu pénis duro… Gemíamos de paixão e amor…

Ao mesmo tempo um orgasmo dominou os nossos corpos e um grito ecoou…
Ali ficamos mais tempo abraçados… Depois mergulhamos mais uma vez…
A noite já ia longa e recolhemos ao quarto…
Foi uma noite louca na piscina….