sábado, 8 de julho de 2017

Ousadia

Há no instante mágico da foto
A lembrança do desejo
Que entreabre meus lábios
Por um beijo teu
Escorrego em teu corpo ofegante
Alucinada em ter esse corpo molhado no meu
Busco no teu abraço amante
O suspiro do instante 


Em que o meu amor no teu corpo viveu…

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Raptou-a ao Almoço

Foi busca-la para almoçar…
Ela apareceu vestida como ‘matadora’…
Botas altas e calças pretas leguis, blusa Vermelha, larga a descair pelo ombro e com as costas à vista…
Entrou no carro e ele tremeu de desejo… Aquele ombro deixava-o em estado de choque… Os seios sem soutien mostravam os mamilos rijos debaixo da blusa que apesar de ser larga ameaçavam furar o tecido… As pernas moldadas pelas calças justas e com botas até ao joelho seduziam-no por demais… O carro seguiu e não parou no restaurante…
- Onde me levas?...
- Levo-te comigo… Vem!... Nada receies…
Colocou-lhe a mão no ombro e deixou deslizar debaixo da camisola até encontrar os seios de mamilos rijos… Deixou a mão perder-se entre os seios e os dedos tactearem os bicos tesos…
E excitação tomava conta daqueles dois corpos…
O carro parou entre árvores junto da praia, o tempo estava cinzento e ameaçava chover… Ali aquele sítio estava deserto… O carro ficou quieto mas as mãos deles não… Ela procurou-o sobre as calças que mostravam o contorno masculino… Sobre as calças sentiu-lhe o pénis duro de tesão… Sabia que assim vestida provocava isso nele… Gostava!... As mãos dele meteram-se debaixo da blusa e agarravam-lhe os seios com força… Deixou uma mão meter-se debaixo das calças justas… Encontrou as calcinhas já molhadas, muito molhadas, mais um pouco e debaixo das calcinhas acariciou-lhe o clítoris rijo de tesão… Os dedos tentavam entrar nela… Forçou a penetrar-la com os dedos mas as calças justas dificultavam os movimentos, embora a pressão fizesse ela vibrar com os movimentos no clítoris… Retirou a mão e saboreou o sabor dela nos dedos… Já tinha o soltado e fazia movimentos de vai e vem… Acima e abaixo… O pénis molhado dava-lhe tesão… Ela abaixou-se e meteu-o inteiro na boca… Chupava e rodeava a cabeça com a língua… Ele soltou um gemido quase a explodir… Levantou a cabeça, olhou para ele e sorriu… Ele saiu do carro, foi à volta e abriu a porta dela… A blusa descaída mostrava os seios e os mamilos erectos… Impossível resistir…

Puxou-a para fora do carro… Abraçou-a por detrás, agarrou-lhe os seios e pela barriga forte de encontro a ele… Abriu as calças, soltou o pénis duro e latejante e encostou-se a ela que sentiu aquele membro duro nas nádegas…. Já nada fazia parar… Baixou-lhe as calças, arrancou-lhe as calcinhas… Inclinou-a sobre o carro e penetrou-a forte… Enterrou-se todo nela… Gemeu ao sentir o pénis penetrá-la com força até ao fundo… Mais uma estocada e ele tocou-lhe no ponto mais sensível da sua vagina e tremeu de prazer e desejo… As humidades misturavam-se… Mais uma estocada forte que levou o pénis até ao fundo da sua fonte do prazer e era impossível resistir ao orgasmo… Gemeram e soltaram suspiros de prazer… Quase caíram no chão ao sentir o orgasmo que lhes tirou os sentidos….
Compuseram-se já dentro do carro… Tinha os corpos molhados com suor derramado pela intensidade e pela chuva que já ia caindo…
- Que bommm… O teu corpo estava a ferver de tão quente…
- Ainda está…Fazes sexo tão bem… Adoro sexo contigo!...
- Hoje estavas irresistível… Que até me tiraste a fome….
- Vamos almoçar?...

- Não sei… Ainda tens fome?...   

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Perdemo-nos na noite…

Perdemo-nos na noite…
Encontramo-nos um no outro…
Voltamos…
Chegamos um pouco cansados, mas o sorriso rebelde denunciava …
Entramos no nosso mundo, só nosso… Abracei-te e roubei-te um Beijo…
Acendi as velas que estavam sobre as mesinhas… Hoje o perfume quero o teu… Esse perfume que me deixa louco por Ti…
Tirei-te do pescoço a echarpe roxa e deixei sobre a cama… Abraçados, corri o fecho do teu vestido que deslizou pelo teu corpo e caiu aos teus pés… Desapertas-te a minha camisa e deixas-te cair no chão sobre o teu vestido…Com as mãos no meu pescoço abraçaste-me e o Beijo foi longo… As minhas mãos subiam nas tuas costas com os dedos a sentir a maciez da tua pele… Os corpos colados, soltei o fecho do teu soutien ele caiu também no chão, os teus seios emergiram Belos… O teu corpo tremia, o meu também…
A echarpe preta e cor-de-rosa ainda estavam sobre a cama, a preta com aquele nó coloquei sobre os teus seios com o nó entre Eles, atei com um laço e os fios das pontas penderam pelas tuas costas… O tecido fino de seda não escondia a pele macia dos teus seios, os mamilos erectos ameaçavam perfurar o tecido… Beijei-os…
Atei à tua cintura a echarpe roxa… As pontas em cadilhos caíam pelas tuas coxas …
Assim ‘vestida’ disse-te ao ouvido num sussurro: 

-Adoro-te!...
Enquanto me despojavas da restante roupa dizes-me: - Quero-te e hoje sou tua dona!...
A echarpe cor-de-rosa serviu pra me prender as mãos… Empurraste-me sobre a cama e fiquei à tua mercê…
O desejo apoderou-se de mim… As mãos presas aumentavam o desejo de te abraçar, acariciar, percorrer todo o teu corpo, uma ordem tua e deixei-me levar por Ti… Os teus lábios percorriam todo o meu corpo, cada pedaço da minha pele, de todos os meus poros emanava desejo por ti… Intenso… E o teu perfume seduzia-me…
O teu corpo sobre o meu… Pele na pele sentíamo-nos…
Dizes: -Desejo-te…
Ajoelhada na cama, no teu corpo só a roupa improvisada…
Acariciaste-me… Senti-te… Acariciaste-te pra mim… Uma mão em ti… Outra em mim…
Enquanto com a tua mão me tocavas… Tocavas-te… Os nossos corpos estremeceram… E, pelo quarto elevou-se o perfume do Amor feito… Deitaste-te sobre o meu corpo e saboreaste-me… Saboreei-te…
O meu prazer foi o teu prazer…
Sobre mim ao ouvido num sopro disses-te:
- Fiz pra Ti, assim fui tua e foste meu, queria ver-te explodir de prazer para mim…

Abraçados adormecemos…

terça-feira, 16 de maio de 2017

SMS's


Tinha chegado a casa e preparava-se para ir tomar um banho… Já tinha desapertado a blusa e o soutien envolvia-lhe os seios redondos, passou em frente do espelho e achou-se linda… Pensou: Ele já me pediu várias vezes uma fotografia, porque não? Acho que vou tirar agora e mandar-lhe pelo mail, faço uma surpresa, ele vai gostar… …
Toca o telefone e atende… Conhece o Nº e responde…
- Olá, não esperava ouvir-te agora.
- Pensei em ti e queria ouvir a tua voz.
- Que bom… Eu pensava em ti também… E sorriu…
- Que pensavas?
- Cheguei há pouco, despertei a camisa para ir tomar um banho e ao passar em frente do espelho olhei-me assim com o soutien, achei-me linda e pensei em tirar uma foto para ti…
- Sim faz… Eu vou adorar! …
Mas a conversa prolongou-se, eles quando falavam custavam a terminar, fosse no telefone no msn ou por SMSs…
Longe um do outro, as sensações eram transmitidas assim…
- Como queria estar aí contigo!... Para beijar o teu corpo e acabar de te despir…
- Como queria que aqui estivesses!... Agora sentei-me no sofá e a minha mão desliza nas minhas pernas…
- Humm… Eu aqui… Quase te sinto…
Fecharam os olhos e viam-se… Através dos sentires das vozes nos ouvidos.

- A tua voz deixa-me em estado inebriante… Sempre que te ouço… É forte a tua voz, faz tremer o meu corpo e faz uma mulher ter maus pensamentos…
- A tua voz é suave e doce… Adoça o meu intimo… Suave como algodão doce…
- Aqui, sentada, o meu corpo treme e no meu corpo já só a saia acima das coxas e o soutien já não protege os seios… Os mamilos estão rijos entre os meus dedos molhados com a minha humidade…
- Eu quase a explodir de desejo por ti… Porque me fazes isso?... Mas é tão bom sentir-te assim… Parece que estás aqui a sussurrar ao meu ouvido…

- Olha… Vou desligar... Vou encher a banheira de água quente e deitar-me lá… Depois digo-te o que vou fazer… Mando um SMS… E desligou com um sorriso malandro que ele adivinhou
O telefone dele poucos instantes depois tocou com o SMS que chegou: “- Vou encher a banheira, deitar-me lá na água quente, pegar no jacto do chuveiro na pressão certa, apontar entre as coxas e deixar a água acariciar-me até o meu corpo tremer num orgasmo como que sejas tu a fazer-me sentir…”
Ele tremeu ao imagina-la… E enviou a mensagem… “ – Antes de entrares na banheira quero acabar de te despir… Encosto-te à parede seguro-te as mãos com as minhas coladas à parede a beijo-te os seios e entre eles… Depois desço no teu corpo com beijos…Deixas-te cair e ficas sentada no chão… Pernas estendidas e a saia mostra-me as tuas pernas desde os pés até ás coxas… Beijo-tas enquanto as minhas mãos te acariciam… Os meus lábios e a língua fazem o resto até sentir o teu corpo tremer de prazer…”
E o corpo dela tremeu… Ao ler a mensagem de SMS…
Ela, respondeu… “ – Senti!!!... Agora deita-te na cama e espera por mim… Tomo um banho e deito-me também e depois recebes mais um SMS meu…
Terminou o banho com o jacto do chuveiro a acariciar-lhe a pele depois deitou-se na cama só com as calcinhas vestidas, sabia que ele adorava vê-la assim… A mão infiltrou-se debaixo do fino tecido e sentiu-se húmida… Digitou a SMS no telemóvel… “ – Estou deitada na cama como gostas, no meu corpo só as calcinhas e a mão já me sente quente e húmida e o clítoris erecto… Imagina-me e SENTE-ME!....”
Respondeu… … “-Sinto-te… Aqui deitado na minha cama… Estou tremente de desejo por ti… SENTE-ME também!...”

Não conseguiram enviar mais SMSs e ficaram com os sentires que este extraordinário meio de comunicação conseguia transmitir, aproximava-os quando a distancia os separava…
E quase ao mesmo tempo separados por muitos kilómetros os dois corpos tremeram num orgasmo intenso…

sexta-feira, 12 de maio de 2017

QUERO SEDUZIR-TE em TOQUES DE PRAZER....



Estás vestida com lindo lingerie...
Camisa de noite de tecido leve e transparente que mostra os contornos do teu corpo...
Diviso os teus seios com os mamilos rijos...
Vejo os contornos das tuas ancas através da transparência da camisa de noite... A cobrir-te a intimidade umas calcinhas rendadas... Nas pernas umas meias que terminam nas coxas em rendado que se ajusta à tua pele macia... Nos pés sapatos de salto que mais sensualidade te dão....
Chego… Vejo-te bela e sensual….

Por detrás envolvo o teu corpo com os braços e as minhas mãos vão descobrindo o teu corpo a cada toque sensual....
QUERO SEDUZIR-TE em TOQUES DE PRAZER....
Aperto o teu corpo ao meu e sinto ele tremer… Será desejo? Será paixão? Será volúpia? Será tesão?...
Deixa as minhas mãos viajarem no teu corpo!....
Por detrás beijo-te na nuca e senti excitação…
Beijo-te o pescoço e os ombros… Os teus seios aconchego nas minhas mãos…
O meu corpo colado ao teu, os teus seios enchem as minhas mãos e entre os dedos os mamilos rijos… Aperto suavemente e ouço da tua boca sair um suspiro… Beijos no teu pescoço… O perfume da tua pele embriaga-me…

Toco mais uma vez os teus seios e os dedos rodeiam os mamilos… As minhas mãos vão viajando pelo teu corpo e descem em direcção ao teu centro…. A seda da tua camisa de noite dá-me sensações inebriantes de prazer… É delicioso tocar assim a tua pele… Pela tua barriga as minhas mãos viajam e descem pelo teu ventre…Encostas-te a mim e nas tuas nádegas sentes o meu tesão de te tocar com toque de prazer…
Quero seduzir-te assim como tu assim me seduziste…
Empinas as nádegas de encontro ao meu ventre e erecto desejo-te…
O toque das minhas mãos vai viajando pelo teu corpo em toques suaves dos dedos e te sentindo…
Nas tuas coxas as mãos deslizam e sentem a pele quente das tuas pernas… Contornam as tuas coxas e pelo interior delas te afagam…
Os corpos estremecem e debaixo da tanguinha de seda te encontro húmida de prazer…
A viajem das minhas mãos chegou ao termo entre as tuas coxas e ali se alojam em toques de prazer…
Ajeitas o teu corpo nas minhas mãos e um dedo entra em ti com toques suaves… Outra mão desliza pelas coxas arrancando-te suspiros… Contorces o corpo e outro dedo se aloja dentro de ti… Toques que prazer na tua húmida fonte do desejo de onde brota mel doce… O teu clítoris enrijece e é tocado com carinho… Dois dedos curvados dentro de ti fazem movimentos como que chamando pelo teu orgasmo… Curvas-te mais e colocas as mãos sobre a cama… O meu corpo nu encostado ao teu sente-te quente e provocante… Sem resistir o “meu corpo” húmido toca-te mas sem te invadir…
 


Quero que sintas os meus toques das mãos até o teu corpo deixar de resistir e assim ceder aos chamamentos dos meus dedos dentro de ti…
O mel brota de ti e molha-me as mãos com seiva doce…
O teu corpo cedeu e estremece… Os meus dedos dentro de ti chamam e o teu orgasmo vem…
Chegou e levou-te em ondas intensas que sentes nesses TOQUES DE PRAZER…
Inclinada sobre a cama dizes…
- Quero-te… VEM!...
E vou até ti…Inclino-me sobre o teu corpo… A camisa de noite subida sobre as tuas ancas mostra-me uma das imagens mais sensuais e irresistíveis…
O teu corpo chama e o meu corpo cede… Sobre ti, me inclino, as minhas mãos molhadas pelo teu mel envolvem-te os seios…
O teu “caminho” está sedento e o meu corpo procura-te, que sem precisar de guia avança e invade-te… Sinto o teu corpo ardente que queima…
Arde o teu corpo por dentro… Ardente está o meu corpo… Tremente e latejante… Movimentos de vai e vem aconchegam os corpos…
Trememos e um gemido rouco sai da minha garganta, e, incontida, soltas gemido de prazer…

Sem me conter o clímax domina-me e qual garrafa de champanhe a minha seiva brota de mim e invade as tuas entranhas e fonte de prazer…

 Foram momentos com TOQUES DE PRAZER…

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Uma Massagem.

Uma Massagem.
Havíamos ido até à praia… Final de tarde…
Vestias uma blusa preta e uma saia branca rodada…
Na praia estavas em bikini e eu sem camisa e calções
Apanhamos algum sol…
Os corpos ficaram quentes…
Quando regressamos sentíamos os corpos quentes pelo sol…

Fomos beber uma bebida fresca e depois acompanhei-te a casa…
Disseste para eu entrar… Coloquei-te a mão no ombro e olhaste para mim e sorrias…
Disseste que sentias a pele a queimar…
Ofereci-me para te massajar as tuas costas com creme…
Aceitaste…
Tiraste a blusa e ficaste despida da cintura para cima… E deitada no sofá de barriga para baixo massajava as tuas costas com creme hidratante… O creme era frio e tremias a cada gota que caía na pela das tuas costas…
A saia ainda estava no teu corpo mas deixava ver as tuas pernas… Não resisti e deixei cair creme nas tuas pernas e deslizava as mãos pelas tuas pernas espalhando o creme… Ouvi-te suspirar e beijei-te as pernas….
O meu corpo já estava sem roupa… Deslisei o meu peito sobre as tuas costas…
Suspiravas…
Beijei os teus ombros…
A tua saia branca já não escondia o teu corpo…
Sentiste o meu desejo por ti…
O teu corpo estava completo de creme e o meu corpo deslizava sobre o teu…
Quando te voltaste e ficaste de costas no sofá abraçaste-me e beijei-te…
Os teus braços apertavam o meu corpo sobre o teu…
As tuas pernas sem a saia branca apertavam o meu corpo que sentia o teu corpo por dentro… Queimavas por dentro…
Já não aguentamos mais e explodimos num climax intenso…

Ficamos ali abraçados toda a noite…. 

quarta-feira, 3 de maio de 2017

De Vermelho e Preto

Sabia que lá ias…
Esperei até chegares…
Quando chegaste vinhas bela… Sensualmente bela e elegantemente vestida.
Preto com raios de vermelho… Uma echarpe vermelha pelo pescoço, blusa preta de mangas e rendada, minissaia preta que deixava ver as pernas com meias vermelhas que me deixavam em fogo, nos pés sapatos de salto com tons de vermelho e preto.
A echarpe vermelha que te mostrava como fogo… E em fogo deixas-te meu corpo… Todo eu me incendiei ao ver-te…

A veste preta como noite misteriosa e nas pernas as meias rubras que mostravam o caminho até onde desejava desaguar toda a minha volúpia, paixão e desejo e que a saia curta mais deixava a desejar… E ali perder-me e em beijos te devassar…
Sorriste para mim e volteaste o corpo ondulando ao som da música que pelo ambiente ecoava. A echarpe volteou sobre o teu corpo como que o envolvendo em chamas de fogo ardente…
Com a minha máquina fotografei-te várias vezes… Sem te aperceberes tirei várias fotos… Quando por fim me viste apontar a câmara fotográfica para ti abriste os braços com a echarpe pendendo das mãos qual diva de cinema e eu perdi-me em pensamentos…
Segui-te com a máquina fotográfica… Fugias de mim e sorrias… Fizemos esse jogo de foge e pega… Eu tirando fotos e tu fazendo poses, umas vezes sensuais outras provocantes…
Passamos despercebidos das outras pessoas, mas os nossos íntimos estavam abrasadores e em chamas…
Sentaste-te num pequeno sofá que ali havia, do outro lado da sala apontei a máquina para te fotografar, enquanto cruzavas as pernas que a tua minissaia deixava generosamente ver. Divisei por debaixo da saia e entre as coxas um pequeno triângulo preto… Fiz zoom com a máquina e pude ver a linda calcinha rendada que te embelezava a intimidade que desejava beijar…A fotografias dessa imagem sucederam-se… Fiz sinal para que fossemos… E saímos sorrindo…
Coloquei-te a mão sobre o ombro e senti o teu corpo quente tremer… O carro ali no parque esperava impaciente…
Ao sentares-te no banco do carro as penas ficaram mais visíveis aos meus olhos e coloquei uma mão sobre as tuas coxas sentindo a tua pela através da seda das meias… Meu corpo tremeu… E beijei-te o pescoço enquanto a mão subia nas coxas por debaixo da saia e senti nos dedos o rendado preto da calcinha que me seduzia demais…
Disse-te ao ouvido….
- Quero fazer amor contigo… Quero amar-te intensamente… Incendiar o teu corpo, como essa echarpe envolvendo o teu corpo incendiou o meu…
- Vamos que quero incendiar-te ainda mais… Quero ter o teu corpo no meu… Quero amar-te em pleno…
Entramos na sala que nos esperava… O sofá recebeu-nos e ali te devassei por completo….
Cada peça de roupa que se ia despedindo do teu corpo eu fotografava… E com beijos a tua pela molhava…
Ajoelhei-me na tua frente… No teu corpo a saia restava e entre as tuas pernas beijei-as suavemente… Cada vez com mais intensidade…A saia subiu nas pernas e fui beijando cada vez mais…
Queria provar o teu gosto e sabor de mulher… Sentir e saborear o teu mel… Beijei-te sobre o rendado preto da calcinha e senti o teu calor… Com os dentes puxei a calcinha… Não saíam pois eram parte também do soutien que faziam conjunto único… Afastei a calcinha ali… E ALI te beijei e te saboreei intensamente…
Ouvi-te um suspiro sussurrado… Beijei mais e com a língua te acariciei o clitóris e suspiraste intensamente…

Como não conseguia despir-te assim a calcinha, peguei no meu canivete suíço… Lentamente abri a lâmina de corte… Abriste os olhos meio assustada… Meti a lâmina cortante entre a tua pele e a calcinha e…. De um golpe cortei… Outro corte e cortei mais… Agora sim… Estava nua pra mim... A minha boca apanhou-te por completo… Com a ponta da lâmina passava ao de leve sobre a tua pele… Pela barriga passava a lâmina fria causando-te arrepios… Depois beijei na barriga molhando a pele macia como seda…No umbigo meti a língua e beijos quentes…
Estendeste as mãos e disseste…
- Quero-te todo… Todo e inteiro…
Sentei-me no sofá e desnudaste-me por completo…
Olhavas-me e vias o meu desejo por ti intenso e latejante… Beijaste o meu corpo inteiro… Os teus lábios suaves passavam pela minha pele suavemente e quentes… Deixavas rastos de saliva na minha pele… E o fogo era intenso…
Por fim fizeste o que desejava e a minha paixão queria… O meu corpo tremia de desejo e excitação…
Pegaste-me no pénis latejante… Beijaste… Lambeste… Abriste a boca e deixaste entrar todo… Senti o calor da tua boca envolve-lo e tive um tremor pelo corpo… Fazias movimentos de vai e vem… Segurava a tua cabeça e acompanhava os teus movimentos…
Levavas-me ao céu e fazias-me tremer a medula… Via os teus lindos seios soltos do soutien desfeito pelo meu canivete… Os teus seios com o mamilos eretos bailavam ao compasso dos teus movimentos acariciando o meu pénis com a boca…
Disse……
- Quero-te… Dá-me a tua vagina agora…
Com a tua saia subida pela cintura…. Montaste-me sobre a minha cara e fizemos um 69 delicioso… Eu te acariciava, tu me acariciavas…
Eu te beijava….Lambia….Sugava….
Tu me beijavas… Acariciavas…Lambias e sugavas….
Tremi…… Tremias….
Levantaste-te….
Segurei-te a cabeça e beijei-te a boca sentindo o meu sabor nos teus lábios e tu sentindo o teu sabor nos meus lábios….
Ainda deitado no sofá…. Disseste……….
- Quero-te… Quero-te dentro de mim… Quero tomar-te… Quero domar-te… Quero ser tua dona agora….
Abriste as pernas, cada uma de lado do meu corpo e deixaste-te descer no meu pénis duro e latejante….
Gritaste de prazer e tesão….
Gemi de prazer desejo e tesão….
Saltavas em cima de mim… Tremias… Cavalgavas-me intensamente….
Sentia-te a queimar por dentro… Fervias… Inclinaste-te e beijavas-me na boca… As nossas línguas entrelaçavam-se uma na outra… Mordias os meus ombros e o peito… Agarrava as tuas nádegas para te ter bem junto e entrar mais e mais em ti….
Os nossos corpos estavam em êxtase… Quase a explodir num orgasmo…
Tremias e falavas coisas que me faziam mais tesão e gemias… Eu gemia e suspirava agarrando teu corpo de encontro ao meu….

Foi o momento….
Trememos….
Gememos….
Os corpos tiveram um tremor e um orgasmo invadiu os nossos seres….
Derramei o meu sémen em ti… derramaste o teu mel em mim….
Pelo ar o aroma do amor feito intenso… Caíste sobre o meu corpo e sentia o teu coração ainda batendo descompassado… O teu corpo húmido pelo suor do amor feito…Do meu corpo corriam gotículas que molhavam o teu…
Sobre meu peito colocaste o teu rosto e assim ficamos dormitando deixando a intensidade se desvanecer………
Talvez ainda hoje volte a acontecer……. 

terça-feira, 25 de abril de 2017

Chegou de Viagem:

Chegava de viagem, cansado… Carente e desejando os teus beijos….
- Vai arrumar-te e vai tomar um banho. Já preparei a banheira com água quente… Relaxa na água quente que eu já venho ter contigo… Disseste…
Deitei-me na banheira de água quente, a espuma envolveu o meu corpo sedento e carente dos teus beijos…. Relaxei e fechei os olhos pensando que queria os teus lábios no meu corpo inteiro…
Apareceste… Vinhas bela…
No teu corpo um baby-doll branco… Rendado no peito que deixava vislumbrar os teus seios e as alças finas pelos ombros deixavam-te sensual… Sobre o baby-doll um robe fino, também branco. Uma tanguinha branca, rendada, que te deixava muito sedutora… Nos pés umas sandálias de salto…
Aproximaste de mim e beijaste-me… Deixaste as tuas mãos percorrer o meu corpo todo debaixo da água com espuma… Sentiste-me… Senti as tuas mãos pelas minhas pernas… Acariciaste-me as pernas todas e o meu corpo reagiu aos teus toques… Entre as pernas me acariciaste devagar… Na mão sentiste o meu desejo por ti… Intenso…
Disseste ao meu ouvido…
- Vou assaltar-te……………….
Estava recostado na banheira e entraste nela… Ali ficaste em pé na minha frente… Ondulavas o corpo ao som da música que colocaste a tocar… Música lenta e envolvente… A visão do teu corpo assim a minha frente era divina e avassaladora pela sensualidade que emanavas….
O robe tocava na água de espuma e ficava molhado… Sorrindo, abriste a torneira da água e a chuva quente caiu-te por cima do cabelo derramando gotas de água sobre os teus ombros…
O robe ficava totalmente molhado e colava-se ao teu corpo…
Como segunda pele baby-doll colava-se também à tua pele… O teu corpo brilhava de sensualidade…. O meu CORPO reagia loucamente… Adivinhavas que eu estava louco de desejo e tardavas em assaltar-me fazendo-me sofrer e tremer…
Bailavas debaixo da água quente do chuveiro, ondulando o corpo… Via a tuas pernas por onde gotas de água escorriam… O robe abria-se e deixava ver-te as pernas até onde a tanguinha te escondia… Despiste o robe…
Chegaste-te a mim…Aninhaste-te na minha frente… Colocaste as mãos na parede e ofereceste-me as tuas coxas pra beijar e acariciar… Afastei a tanguinha e beijei-te ali… sentindo o teu gosto de mulher…
Depois pegaste-me… Fazias movimentos cadenciados… O meu corpo tremia e latejava…
O teu baby-doll não escondia o teu corpo o suficiente… Aninhaste-te sobre mim…
Desejava-te intensamente…Sabias…. O teu corpo ajeitou-se no meu…A tanguinha foi afastada do caminho que era impossível parar…
Desceste no meu corpo… Entrei em ti docemente…. Agora o bailado do teu corpo era sobre mim… O teu corpo ondulava no meu…….. O meu corpo dentro do teu sentia o teu fogo… Ardias por dentro… Queria queimar-te mais….
Queimavas-me com teu corpo sedento…
Os nossos corpos bailavam um bailado sensual…
Até explodirem em êxtase….

A cama recebeu-nos para ali continuarmos a dança dos corpos unidos pelo amor de fazer amor….

segunda-feira, 24 de abril de 2017

"Em seu quarto, deitada na sua cama…

.


......"Em seu quarto, deitada na sua cama… Ouvia a chuva levemente caindo lá fora...

Leve tecido envolvia o seu corpo nessa tarde de chuva… O seu quarto estava aconchegante e desejava um aconchego no seu corpo... Lembrou-se que há muito tempo o seu corpo não sentia o corpo dum homem... Fechou os olhos e sem dormir sonhou........... Mesmo debaixo dos lençóis rolou na cama e os lençóis em desalinho ficaram... A sua veste leve e fina com os movimentos do corpo deixou-a quase desnudada... As alças caíram dos ombros e as pernas ficaram quase nuas... Sentia o calor no corpo e um fogo que queimava o seu íntimo...
Deixou as mãos navegarem pelo corpo e sentiu a sua pela queimar… Tremeu e desejou…
Nas pernas sentia como que fossem as mãos dele acariciar… Tremia…
No corpo como que sentia… Os lábios dele a beijar…. Sentia…
Nos seios com os dedos tacteou e a boca dele desejou… Tremeu… 
No fino tecido que o corpo envolvia as mãos dele sentia… 
Nos seios já desnudos os mamilos tocou… E pelo corpo um tremor lhe passou…
Via-o entrar no quarto… O quarto aconchegante… Sentiu as mãos dele tocarem-lhe… O sou corpo ficou alerta e desejou… Mais e mais carinhos…
A chuva caía… Os pingos marcavam o compasso do desejo enquanto seu corpo se cobri de beijos… Suas vestes em desalinho no corpo deixavam-na mais desejosa… Sentiu o seu corpo ser invadido e queimava por dentro… Suspirou… E um gemido soltou… Os seios duros…os mamilos rijos ansiavam os toques… Tocou-lhes e acariciou… Já não voltava dessa viagem iniciada….Queria mais….Dava-se mais… 
Dentro de si sentia… Seiva dela escorria… Parar já não podia…
Era o corpo dele que dentro do seu sentia… E queria…
Latejando e vibrando, deixou que um orgasmo lhe invadisse o corpo e o íntimo…
A chuva continuava caindo… No seu corpo a volúpia se ia desvanecendo… 
Deixou-se ficar ali deitada na cama em desalinho… As pernas ainda tremiam e na sua pele as marcas dele sentia…
Não abriu os olhos… Queria nessa letargia ficar… Ouvindo as gotas de chuva cair e o chão molhar…
Era noite quando consegui da cama levantar… 
Teria sonhado ou ele consigo teria estado?...

sexta-feira, 14 de abril de 2017

De vestido vermelho mini


De vestido vermelho mini nas escadas te vi. ..
Te contemplei...
Um desejo percorreu meu corpo...
De abraçar e teu corpo sentir...
Sentir teu calor e teu perfume...
O desejo de beijar tuas pernas meu corpo invadiu...
A vontade de nos dedos e mãos sentir as tuas pernas e a macieza da tua pele…
Assim...
O desejo de desvendar o segredo que o vestido mini Vermelho esconde...

O desejo de fazer subir teu vestido e tuas coxas beijar. Mais e Mais…

Chegaste com a tua camisa de noite

Chegaste com a tua camisa de noite preta rendada transparente. Sentado no sofá te olhava. Ao te ver meu corpo tremeu... Um arrepio percorreu meu corpo... Inclinaste-te sobre mim e beijaste minha boca... Senti a maciez dos teus lábios e o teu perfume me envolveu. assim inclinada sobre mim o teu decote se abria e os teus seios eu via. Com As minhas mãos no teu corpo sentia a tua pele macia através do rendado da camisa de dormir... No meu corpo outro arrepio e não era de frio.... As minhas mãos subiram até aos teus ombros e sorrias para mim. com os dedos brinquei com as alças finas....enquanto o teu peito beijava....e os teus seios contemplava... Com os dedos fiz descer as alças dos ombros e deixei desnudados os teus seios.. ... Beijei-Os.... Beijei os mamilos rijos... Saboreei o teu aroma... senti a tua pele macia... Fechaste os olhos e ouvi-te um suspiro quando apertei entre os lábios os teus mamilos..... Ajoelhaste no assento do sofá com uma perna de cada lado das minhas. sentias meu corpo latejante. As alças caídas nos teus braços nus abraçaste meu pescoço.... Teus seios ali junto do meu rosto eu beijei... Beijei tua barriga sobre o rendado transparente. ... as minhas mãos acariciavam tuas pernas e subiam nas coxas.... O sofá ficou e a cama nos recebeu. Deitada de costas na cama contemplava-te... Deixei minhas mãos vaguearem pelo teu corpo inteiro. Os dedos tecteavam tua pele pedacinho a pedacinho... que bom era sentir assim a tua pele através do rendado fino.... Inclinei-me sobre ti e beijei tua barriga....fiz a tua camisola subir e beijei tuas pernas ....Beijei tuas coxas de pele macia como seda...BEIJEI-TE INTEIRA... Sentia o teu perfume e aroma de mulher... Contemplava-te e meu corpo tremia... Abriste os braços e me puxaste sobre ti. No teu corpo só a camisa de dormir preta rendada transparente havia... Sentiste meu corpo rijo... tremente... duro... latejante... Ondulamos num bailado sensual. E... Senti o teu corpo ardendo... Sentiste em ti o meu corpo queimando.... Até gemidos saírem das gargantas num clímax intenso.... ..... ..... ....